Existem dois tipos gerais de ambientes utilizados em testes para corrosão localizada: aqueles que simulam condições de serviço e aqueles que buscam acelerar o processo de corrosão. Testes realizados com soluções de serviço simulados (ou reais) são extremamente valiosos, devido à sua aplicabilidade direta. No entanto, porque o tempo é muitas vezes a essência, os longos períodos de exposição necessários costumam limitar o uso de tais testes para:

  • a confirmação das decisões tomadas com base em testes de laboratório aceleradas;
  • o monitoramento da corrosão.

O objetivo do teste em ambientes acelerados é geralmente classificar e avaliar a corrosão. Assim, pouca informação é adquirida na taxa esperada de ataque na aplicação real. Porém a susceptibilidade relativa de ligas diferentes, ou os efeitos de tratamentos térmico, soldagem, ou outro tratamento pode ser avaliada rapidamente e quantitativamente.

Existe uma variedade de testes de exposição acelerada, que foram desenvolvidos para ajudar engenheiros na seleção de materiais resistentes a corrosão.

O teste descrito na norma ASTM G48 envolve a exposição do material a uma solução altamente oxidante, altamente ácida e concentrada de cloreto. Na essência, é uma tentativa para simular à composição do ambiente que possa gerar a corrosão localizada num aço inoxidável.

Estes métodos de ensaio descrevem ensaios de laboratório para comparar a resistência de aços inoxidáveis e ligas relacionadas com o início da corrosão por pites e fresta. Os resultados podem ser usados para classificar as ligas a fim de aumentar a resistência à corrosão por pite e/ou fresta sob as condições específicas desses métodos.

Corrosão ASTM G48

Corrosão ASTM G48

Corrosão ASTM G28

Corrosão ASTM G28