Luminescência é o fenômeno pelo qual os corpos emitem luz, em condições específicas e sob diferentes causas de excitação, essas causas de excitação que diferem os fenômenos de quimiluminescência, fotoluminescência, bioluminescência, eletroluminescência.

Ambos esses processos funcionam com o mesmo princípio básico: uma fonte externa de energia excita os átomos, fazendo com que liberem partículas chamadas fótons de luz. O efeito luminoso resulta de transições eletrônicas (elétrons que transitam de posições instáveis em níveis de energia elevados para níveis de energia mais baixos em busca de equilíbrio) e que são características de cada material. Estas transições liberam energia em forma de radiação eletromagnética (fótons), cujo espectro ocorre com maior probabilidade nas regiões visíveis e UV. Portanto, quando os átomos são excitados faz com um elétron seja temporariamente impulsionado para um nível mais elevado de energia (mais longe do núcleo do átomo). Quando ele finalmente voltar ao seu nível original (mais próximo do núcleo), ele libera parte de sua energia na forma de fótons de luz.

Fotoluminescência à A energia de excitação provém da radiação absorvida, ou seja é a emissão de radiação eletromagnética (Fotóns) de um material, após ter sido submetido a uma excitação luminosa. O fenômeno da fotoluminescência se divide em duas categorias:

Fluorescência – é o processo em que a emissão de luz desaparece quase que imediatamente após cessas a absorção da radiação excitante.

Fosforescência – O processo de excitação é mais estável demorando mais tempo até que a energia seja totalmente liberada. (pode levar minutos ou até mesmo horas). O material que causa este efeito é o fósforo. Os pigmentos fotoluminescentes utilizados na sinalização fotoluminescente de segurança tem essa propriedade.

O processo de emissão de luz nos dois casos ocorre dá seguinte forma: os elétrons que constituem o átomo estão energeticamente no estado normal de energia (estado fundamental), porém quando uma fonte incide luz sobre um objeto fotoluminescente, os elétrons absorvem energia, passando para um estado excitado (maior energia). Quando cessa a emissão de luz, eles relaxam e voltam a sua órbita inicial liberam o excesso de energia na forma de fótons.
Teste Ensaio Fotoluminescencia Tork

O material fotoluminescente é utilizado em sinalização de segurança, na confecção de placas de sinalização como as de saída de emergência e identificação de extintores e em demarcações de solo e escadas. A sinalização fotoluminescente é essencial no caso de ocorrências com falta de energia, ela auxiliará na evacuação dos ambientes, localização de saídas de emergência, extintores e mangueiras de incêndio.

Teste Ensaio Laboratório Placas Fotoluminescentes Fotoluminescente - ABNT NBR 13434 tork

As normas de segurança de emergência são fundamentais para garantir a segurança no caso de incêndios ou outras situações de emergência.

A NBR ABNT 13434 tem como titulo “Sinalização de segurança contra incêndio e pânico” e contem as seguintes partes:

– Parte 1: Princípios de projeto;

– Parte 2: Símbolos e suas formas, dimensões e cores;

– Parte 3: Requisitos e métodos de ensaio

É a principal norma nacional sobre sinalização de segurança e indica a necessidade da utilização de materiais fotoluminescentes com 30 horas de brilho nas placas de sinalização, além de uma série de normas que buscam garantir a segurança das pessoas e facilitar o trabalho dos bombeiros no caso de incêndios ou outra ocorrência que cause a falta de energia.

As instruções técnicas do corpo de bombeiros apresentam as normas relacionadas a sinalização de emergência, são IT 15 do corpo de bombeiros do estado de Minas Gerais e a IT 20 do corpo de bombeiros do estado de São Paulo.

 

O Laboratório Tork, realiza os ensaios em placas fotoluminescentes com equipamentos de específicos para esses produtos. Os ensaios solicitados pela norma ABNT NBR 13434-3 são:

  • Ensaio de Propagação de chama
  • Ensaio de Resistência a agentes químicos e lavagem
    • Resistência a água
    • Resistência a detergente
    • Resistência a sabão
    • Resistência a óleos e gorduras
  • Ensaio de Resistência a névoa salina
  • Ensaio de Resistência a intemperismo – Xenon
  • Ensaio de Determinação da Fotoluminescência (conforme DIN 67510-1 e ISO 16069)

O Laboratório também está apto a realizar medições de produtos fotoluminescentes, decorativos, pigmentos, adesivos, tintas, polímeros, cerâmicas, entre outros.